News

Pacote de obras de Bolsonaro inclui o Pará e deixa o Amazonas de fora

Publicado dia 12/02/2019 às 10h34min
Plano inclui ponte em Óbidos, Hidrelétrica em Oriximiná e a toda a pavimentação da BR 316, que passa em Santarém

Plano inclui ponte em Óbidos, Hidrelétrica em Oriximiná e a toda a pavimentação da BR 316, que passa em Santarém

BR 316, lida Sul ao Norte do país

 

Como estratégia militar o governo Jair Bolsonaro prepara o pacote de Obras para a Amazônia direcionado para o Estado do Pará. O Amazonas ficou mesmo de fora deste pacote. 

 

Segundo o jornal o Estado de São Paulo, os projetos do governo incluem uma ponte sobre o Rio Amazonas, na cidade de Óbidos, [onde já existe uma unidade da Polícia Federal], uma hidrelétrica sobre em Oriximiná [ cidade com dezenas de associações de quilombolas],  e a extensão da BR-163, em Santarém [Rodovia que integra o Sul, ao Centro-Sul e Norte até  o Suriname, na fronteira com o Norte do Pará]. A Região do Pará é rica em recursos minerais. 

 

Segundo o Estadão, o projeto inclui, não somente desenvolver a região, como o escoamento da produção, por exemplo.

 

O plano faz parte de uma estratégia dos militares que querem marcar posição contra o que eles chamam de ‘pressão mundial’, depois de relatórios da Associação Brasileira de Inteligência (Abin) de que o Papa Francisco e os cardeais brasileiros vão debater a Amazônia, índios, quilombolas, temas que o governo Bolsonaro considera de “agenda de oposição”. O encontro da Igreja Católica, denominado ‘Sínodo da Amazônia’, está previsto para o mês de outubro.

 

No Pará, a BR 316, se estende até o Pelotão Especial de Fronteira de Tiriós-PA, no Suriname. A Rodovia tem expansão ainda pelo distrito de Cachoeira Porteira, na cidade de Oriximiná, Alenquer ( Região do Trombetas); São Felix do Xingu, Óbidos, Curuá, Belterra e Santarém. A pavimentação da BR 316 vai até o entrocamento com a BR 320, na Transamazônica [ uma  parte da rodovia passa pelas cidades de Humaitá e Lábrea, no Sul do Amazonas, mas essa área está de fora do projeto].    

 

E o governo tem pressa em iniciar o pacote de Obras. Ainda de acordo com o Estadão, desembarcam nesta quarta-feira(13/02), , em Tiriós (PA), onde está localizado um pelotão militar na fronteira com o Suriname no Pará, os ministros Gustavo Bebianno ( Secretaria-Geral da Presidência), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos). A finalidade é discutir com líderes das comunidades paraenses a construção de uma ponte sobre o Rio Amazonas na cidade de Óbidos, uma hidrelétrica em Oriximiná e a extensão da BR-163.

 

 

Nas Obras na Amazônia, o Amazonas não entra, pelo menos agora neste pacote. A pauta das autoridades do Estado para fortalecer a fronteira com a Colômbia e Peru, por onde entra a droga no país; a pavimentação da BR 319, no sul do Amazonas [Manaus-Rondônia] e a Zona Franca de Manaus não são incluídos neste pacote.

 

 

O detalhe é que o Amazonas votou em Jair Bolsonaro para presidente. Já o Pará escolheu Fernando Haddad. O petista obteve  54,08% contra 45%,2 de Bolsonaro, no Pará. O resultado no Amazonas ficou assim: Bolsonaro (46,03%) e Haddad (29,28%). 

Fonte: https://www.deamazonia.com.br


Fale Conosco

Centro Aparecida de Goiania
(62) 98512-2688 | (99) 9999-99999 | (62) 98512-2688
comercial@seudomínio.com.br